Ninguém segura

Santa Cruz vence o Salgueiro por 1×0, no Sertão, mantém os 100% no Pernambucano e se isola na liderança

SALGUEIRO – Foi preciso muita ra­ça e superação para o Santa Cruz se manter no Es­tadual com 100% de aproveitamento. Ontem, contando com uma noite inspirada do goleiro Tiago Cardoso e muita obediência tática, os tricolores derrotaram o Carcará por 1×0, gol do artilheiro Thiago Cunha, ainda no início do duelo. Com o triunfo, o Mais Querido conseguiu uma proeza que seus dois rivais não conseguiram: voltar da excursão por Salgueiro e Araripina somente com resultados positivos. A Cobra Coral é líder isolada do Estadual, com 15 pontos, enquanto os sertanejos estão em sétimo, com seis.

Com um palco diferente das partidas anteriores – a grama do Cornélio de Barros estava alta e pesada por causa das chuvas que caíram na região nos dias que antecederam o duelo -, as duas equipes entraram com formações diferentes em relação à última rodada. Ao invés do 4-3-3 bem sucedido diante do Náutico, o técnico Cícero Monteiro optou pelo tradicional 4-4-2. Já Zé Teodoro preferiu montar os tricolores no

3-5-2, colocando Everton Sena na vaga de Diego Biro. Apesar da formação ser teoricamente mais defensiva, o Santa Cruz, logo na primeira oportunidade criada, abriu o pla­car. Em cobrança de escan­teio ensaiada, Alexandre Silva cruzou no segundo pau, e Thiago Cunha, de primeira, chutou sem chances para Marcelo.

O gol não abalou o Carcará. Esperando o momento mais oportuno para finalizar, o Salgueiro conseguia segurar a bola no campo de ataque, mas nem sempre oferecia perigo. Aos 12, em uma jogada individual, Clebson passou por dois defensores e arriscou de fora da área, a bola passou raspando a tra­ve. Sete minutos depois, Hu­go Hen­rique foi quem desperdiçou outra chance. O atacante chutou cruzado para a defesa de Tiago Cardoso. Em vantagem, o Santa Cruz permanecia bem postado no campo de defesa, ajudado pelas condições do gramado, apostando na velocidade de Mário Lúcio e Thiago Cunha que­rendo encaixar um contra-ataque. Em vão.

Somente depois do 30º minuto, quando os sertanejos diminuíram o ímpeto, o Mais Que­rido quase ampliou. Jackson chutou de longe, obrigando Marcelo a se esticar para evitar o segundo gol. No lance seguinte, após a cobrança de escanteio, Thiago Cunha, na pequena área, mandou a bola por cima do travessão. Para piorar a situação, Cícero Monteiro foi obrigado a substituir o volante Pio e o lateral-esquerdo Aldivan, por contusão, ainda na primeira etapa.

O Salgueiro iniciou o segundo tempo igual ao primeiro, indo para cima do adversário. Aos seis minutos, Fágner recebeu um passe de cabeça de Clebson, dentro da pequena área, e finalizou desajeitado, para fora.

Sentindo o cansaço do adversário, Zé Teodoro resolveu dar mais velocidade a sua equipe, colocando Landu e Renatinho nas vagas de Mário Lúcio e Thiago Cunha, respectivamente. No meio, trocou Wesley por Jhonata. O Carcará demorou para se encaixar. Aos 27, voltou a assustar em dois lances com George. No primeiro, Tiago Cardoso, mesmo caído, conseguiu salvar para escanteio. Na cobrança, o atacante completou de cabeça e o goleiro evitou o gol do Carcará. A partir daí, foi o Mais Querido todo recuado, segurando o resultado até o apito final de Emerson Sobral.

Anúncios
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: